sexta-feira, 28 de junho de 2013

Uma Existência parecendo muitas

"Em todo este universo há apenas Uma Existência; e quando esta Existência Una é vista com os sentidos é chamada de mundo, o mundo da matéria. Quando este Uno é visto através da mente, Ele é chamado de mundo dos pensamentos e ideias; e quando Ele é visto como Ele é, então, Ele é o Ser Infinito."

"Existe apenas Uma Existência que é o Atman, o Eu, e quando Isto é percebido através dos sentido, através da imaginação dos sentidos, Isto é chamado de corpo. E quando se percebe através dos pensamentos, Isto é chamado de mente. E quando Isto é percebido em Sua própria natureza, Isto é o Atman, a Única Existência."



Swami Vivekananda,
trecho da palestra proferida em New York, 1896.
---
Homenagem a Sw. Vivekananda - Nova cadeira em estudos indianos - Universidade de Chicago

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Compreendendo a Filosofia Vedanta

“Muitos são os que têm a errônea ideia de que ‘Filosofia Vedanta’ significa uma filosofia limitada exclusivamente aos Vedas - sagradas escrituras da Índia. Mas, no presente caso, o termo ‘veda’ não quer dizer um livro, mas “sabedoria”, enquanto que ‘anta’ significa ‘fim’. Portanto, Vedanta significa, literalmente, ‘fim da sabedoria’ e a filosofia é chamada Vedanta porque explica qual é esse fim e como pode ser alcançado. 

Todo conhecimento relativo termina na realização da unidade da alma individual com a Verdade essencial do universo. Essa Realidade fundamental é o Espírito universal, o infinito oceano de sabedoria. Assim como os rios percorrem seus leitos por milhares de quilômetros terminando, finalmente, no oceano, assim também os rios do conhecimento relativo seguem seu curso através das diversas etapas do universo fenomenal e terminam ultimamente no infinito oceano de existência, inteligência, felicidade e amor.

Realizar essa unidade deve ser a meta de toda verdadeira religião. Mas a história das religiões demonstra que nenhum povo jamais compreendeu, em qualquer período, esta importante verdade tão claramente, nem a pregou tão categoricamente como os antigos sábios espirituais arianos, que habitaram a Índia. Durante quase cinco mil anos, a Índia conservou em seu seio a sublime ideia: ‘A Verdade é uma, mas os meios de alcançá-la são muitos’. No Rig-Veda, a mais antiga de todas as Escrituras conhecidas, lê-se: ‘Aquilo que existe é Um, os homens O chamam com variados nomes’. Os judeus o chamam Jeová; os cristãos de Deus ou Pai Celestial; os maometanos o adoram como Alá; os budistas como Buda; os jainas como Jina, e os hindus o denominam Brahman. Sobre essa verdade fundamental descansa toda a estrutura do ensinamento da Vedanta...”

---
discípulo de Sri Ramakrishna

Sugestão de leitura - Desenvolvimento espiritual do mesmo autor
Um importante texto introdutório sobre a Filosofia e Religião da Vedanta; profundo e abrangente. Tradução ao português do livro "Vedanta Philosophy - Three Lectures on Spiritual Unfoldment".

terça-feira, 11 de junho de 2013

Ishvara-pranidana


"De acordo com Patânjali, por meio da verdadeira atitude de aceitação e autoentrega a Deus, é possível até mesmo alcançar o mais profundo samadhi - o grau mais elevado da iluminação espiritual."

--
Yoga-Sutras 2/45 apud Bhaskarananda, Swami. Meditação: A mente e a yoga de Patânjali. Rio de Janeiro: Lótus do Saber, 2005, p.67.
--- 
Em JUNHO -
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
15 e 16/6/2013