quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O ser individual e a Alma Universal

“O Atman (Self) nunca chega nem parte, não tem nascimento nem morte. É a natureza que passa diante dele e esse movimento se reflete nele. O Atman, ignorantemente, pensa ser ele, e não a natureza, que se transforma. Ao pensar dessa forma torna-se prisioneiro. Porém quando descobre que é imutável e onipresente, alcança a liberdade. O Atman aprisionado chama-se jiva. Vê-se, então, que quando se diz que o Atman chega e parte, é unicamente por força de expressão.”  
Swami Vivekananda


“A união do "jivatman" e do "Paramatman" (ser individual e Deus), assemelha-se a união dos dois ponteiros do relógio, o que ocorre uma vez por hora. Estão relacionados entre si e são interdependentes, e, embora geralmente marchem separados, podem unir-se nas oportunidades favoráveis.”  Sri Ramakrishna




"Aquele que vê ao Supremo Senhor residindo igualmente em todos os seres, que vê ao Imperecedouro nos objetos perecedouros, só ele vê corretamente.
Porque vendo que o Senhor mora igualmente em toda parte, ele não causa dano a seu próprio Ser e logra a Meta Suprema."
(Causar dano significa ignorar a existência do Ser). Bhagavad-Gita XIII, 27-28

“A idéia do ego individual é como se alguém, após cercar determinada porção da água do rio Ganges, lhe chamasse ‘meu Ganges’.“ 
Sri Ramakrishna
Destacamos dos comentários de Sri Shankaracharya sobre o cap. XIII do Gita (objeto de estudo deste mês):

Brahman é a fonte de toda atividade.
Brahman é incondicionado.
Brahman, o observador dos Gunas.
Brahman é tudo.
É Brahman, o conhecível, que aparece como os corpos, animados e inanimados, tal qual uma corda aparece como uma cobra.
Brahman é compreendido pelos sábios.

"Aquele que conhece Brahman é o próprio Brahman." Mundaka Upanishad 3, 2-9
"Tudo é o Self e o Self somente." Bri Up. 2-4-6
"Tudo é Brahman e Brahman somente." Bri Up. 2-5-I
Brahman é o Self em tudo.
Brahman é a Causa do Universo.
Brahman é o Iluminador de tudo. A luz está no coração de cada um. Busque a Luz através da devoção.
Nada existe fora do Self.
O único Self em tudo.
 O Senhor Supremo existe, sem qualquer diferença, em todos os seres vivos, desde Brahma até o objeto inanimado.
O conhecimento do Uno (Self) conduz à moksha (liberação) .
Prakriti age, e não o Self.

“Como a lâmpada não pode queimar sem óleo, semelhantemente o homem não pode viver sem Deus.”
Sri Ramakrishna

terça-feira, 15 de outubro de 2013

A Harmonia das Religiões

“Todos aqueles que realmente alcançaram a verdadeira experiência religiosa deixam de questionar a forma pelas quais as diferentes religiões se expressam. Eles sabem que a alma de todas as religiões é a mesma e por isso não têm mais nenhuma divergência com alguém só porque ele ou ela não fala a mesma linguagem.”  
Swami Vivekananda
Leia o artigo - A Harmonia das Religiões, Swami Tyagananda

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Harmonia interreligiosa e Dia internacional da não-violencia

A Índia celebra hoje o 141º aniversário do nascimento do pai da nação, Mohandas Karamchand Gandhi, o Mahatma ( Grande Alma). Gandhiji (o sufixo indica respeito na Índia) nos mostrou como enfrentar de forma resolvida ao medo, a compreender a importância da verdade e a trabalhar para a erradicação da pobreza, o analfabetismo e a discriminação.
Nascido em 2 de outubro de 1869 no atual estado de Gujarat (oeste da Índia), Gandhi estudou Direito na Inglaterra e viveu na África do Sul antes de liderar a luta pacífica pela independência indiana do Império Britânico, obtida em 1947. Gandhi fez da "não violência" ou desobediência civil uma estratégia de luta contra o Império Britânico, defendeu por acabar com a injustiça perpetuada pelo sistema de castas e foi um firme defensor da harmonia interreligiosa.
--
Fonte e matéria completa: Estadão

A Vedanta enfatiza a harmonia das religiões e também da ênfase à necessidade de mergulharmos profundamente na tradição espiritual de nossa escolha. Sri Ramakrishna personificou o ideal de harmonia das religiões e Swami Vivekananda, seu discípulo mensageiro, divulgou a Vedanta no ocidente da forma como foi vivenciada e ensinada por Sri Ramakrishna, tendo participado do Parlamento Mundial das Religiões em Chicago no mês de setembro de 1893. Seus discursos tornaram-no conhecido como um “Orador de direito divino” e como o “Mensageiro da sabedoria indiana para o mundo Ocidental”. Após o Parlamento, Swami Vivekananda permaneceu nos EUA por cerca de três anos e meio divulgando a mensagem de universal da Vedanta.
Palavras de Gandhi sobre Sri Ramakrishna:
“A história da vida de Ramakrishna Paramahansa é a história da religião na prática. Sua vida permite-nos ver Deus face a face. Ninguém pode ler a história de sua vida sem ficar convencido de que só Deus é real e tudo o demais é ilusório. Ramakrishna foi uma viva personificação da Divindade”. Mahatma Gandhi

sábado, 28 de setembro de 2013

Mente, emoções e a prática da meditação

 Na vida diária, nossas mentes e emoções, se não são bem cuidadas, consomem as energias e nos deixam quase exaustos. Além de uma série de benefícios, a meditação nos ensina como ter certo grau de maturidade emocional.  
As técnicas meditativas aumentam a capacidade mental, por meio da manifestação do poder latente na própria mente. Assim como uma música é agradável devido às pausas silenciosas entre as notas, da mesma forma, a meditação provê a pausa que torna nossas atividades prazerosas.

Solicite a
programação completa.
Inscrições e informações
vedantadf@gmail.com

 

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Loucura pelo Amor Divino

Assim cantou o sabio rei hebreu, assim eles cantaram na Índia. "O amado, um beijo de teus lábios! Beijado por Ti, a sede por ti aumenta para sempre! Todas as dores cessam, esquece-se do passado, presente e futuro, e apenas se pensa unicamente em ti." Essa é a loucura do amante, quando todos os desejos desapareceram. "Quem se importa com a salvação? Quem se importa em ser salvo? Quem se importa em ser perfeito? Quem se preocupa com a liberdade?" - Diz o amante. "Eu não quero riqueza, nem saúde, eu não quero beleza, eu não quero intelecto: deixe-me nascer de novo e de novo, no meio de todos os males que existem no mundo, não vou reclamar, mas me deixe amar a Ti, apenas pelo amor".
--
Swami Vivekananda, Obras Completas Volume II, Bhakti

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A renúncia pelo amor a Deus

De todas as renúncias, a mais natural é a do bhakti iogue. Nela não há violência, não precisamos desistir de nada, não há nada para arrancar de nós mesmos, nada do que tenhamos que nos separar de maneira violenta. p. 278
 
A renúncia necessária para alcançar bhakti (amor a Deus) não se atinge pela aniquilação de algo, mas acontece naturalmente como, quando em presença de uma luz mais forte, as luzes menos intensas vão gradativamente perdendo sua luminosidade até se apagarem por completo.  Assim o amor aos prazeres dos sentidos e do intelecto diminui, é posto à margem e relegado à sombra, pelo amor a Deus. p. 279

 O bhakta ama porque não pode evitar o amor.  Quando você contempla uma bela paisagem e cai de amores por ela, você nada pede à paisagem, nenhum favor, e nem ela demanda algo em troca. No entanto, aquela visão traz à sua mente um estado de extrema felicidade; confere a sensação de paz à sua alma; oferece tranquilidade, chega quase a alçá-lo além de sua natureza finita, colocando-o num estado de êxtase divino... Nada peça em retribuição ao seu amor, permita que a sua posição seja sempra a do doador. Dê seu amor a Deus, sem pedir a Ele nada em retribuição. p. 288-289
 


O caráter mais nobre é o daquele em quem a yoga do conhecimento (jnana), a yoga do amor (bhakti) e a raja yoga estão, as três, harmoniosamente fundidas.  Três são os requisitos para um pássaro voar: duas asas e a cauda que serve de leme. Jnana é uma das asas, bhakti é a outra, e raja yoga a cauda que serve para lhe dar estabilidade.  p. 259

O próprio homem transfigura-se na presença dessa luz de amor e percebe finalmente a verdade tão bela quanto inspiradora que o amor, o amante e o amado são um só! p. 303
 
--
Swami Vivekananda. O que é religião. Rio de Janeiro: Lótus do Saber, 2004. 

- Em setembro estamos estudando o Cap. XII do Bhagavad Gita que trata de Bhakti Yoga. -
Você é bem-vindo/a!
Acompanhe a programação pelo site ou solicite o boletim mensal.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Do pensamento ao propósito da vida - o alerta de Krishna

ASSIM FALOU KRISHNA

"Dos pensamentos nos objetos dos sentidos
Surge o apego aos objetos dos sentidos;
Do apego nasce o desejo,
E ao frustrar o desejo, a paixão violenta.
A paixão violenta alimenta o erro;
O erro origina o esquecimento da experiência;
O esquecimento da experiência destrói o entendimento.
E com o desmoronamento do entendimento vem a perda do propósito da vida."


Bhagavad Gita, II: 62, 63, 65

                                                         Janmashtami - 28/8/2013
                (Aniversário de Krishna segundo o calendário lunar)


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Religião Prática

“É bom ensinar o papagaio dizer o tempo todo: ‘Senhor, Senhor, Senhor’, mas se o gato chega e o segura pelo pescoço, ele se esquece de tudo o que aprendeu. Você pode orar o tempo todo, ler todas as escrituras do mundo, e adorar todos os deuses que existem, mas, a menos que você realize a alma não há liberdade. Não ao falar, teorizar, argumentar, mas sim à realização. Isso eu chamo de religião prática.
 
Swami Vivekananda (1863 - 1902)

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Mahasamadhi Sri Ramakrishna


 O Mestre, na sua relação com os seus discípulos, era a manifestação perene do amor puro, que também estava sempre presente no convívio com as outras pessoas que o rodeavam, e essa relação amorosa foi a tônica e a pedra fundamental da futura ordem monástica conhecida como Ramakrishna Math. Nas primeiras horas do dia 16 de agosto de 1886, Sri Ramakrishna deixou seu corpo repetindo o nome da Mãe Divina, retornando assim ao seu Lar Espiritual.

Veja também: Sri Ramakrishna: representações da Divina Mãe e missão especial

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Amar com imparcialidade


 
“Permita-me dizer-lhe como amar a todos igualmente”, disse a Mãe.

Não exija nada daqueles que você ama. Se você fizer exigências, alguns vão lhe dar mais e outros menos. Desta forma, você vai amar mais aqueles que lhe derem mais e menos aqueles que lhe derem menos. Assim, o seu amor não será o mesmo para todos, e você não será capaz de amar a todos com imparcialidade.”   Sarada Devi


sexta-feira, 19 de julho de 2013

A necessidade do Guru

Toda alma está destinada a ser perfeita, e cada ser, ao final, alcançará o estado de perfeição. O que quer que sejamos agora é o resultado de nossos atos e pensamentos no passado, e seremos, no futuro, o resultado daquilo que pensamos e fazemos agora. Mas isso, a modelagem de nossos próprios destinos, não nos impede de receber ajuda externa; ao contrário, na grande maioria dos casos, tal ajuda é absolutamente necessária. Quando ela vem, as forças e possibilidades mais elevadas da alma são potencializadas, a vida espiritual é despertada, o desenvolvimento é estimulado, e o homem torna-se, finalmente, santificado e perfeito.

Esse impulso acelerador não pode ser obtido dos livros. A alma pode apenas receber impulsos de outra alma e de nada mais. Podemos estudar livros a vida inteira, podemos nos tornar muito eruditos, mas no fim veremos que não desenvolvemos nenhuma espiritualidade.

Não é verdade que um alto nível de desenvolvimento intelectual caminhe de mãos dadas com um desenvolvimento proporcional do lado espiritual no homem. O estudo por meio de livros nos leva, às vezes, a pensar que estamos sendo auxiliados espiritualmente; mas, se analisarmos o efeito do estudo de livros em nós mesmos, perceberemos que é somente o nosso intelecto que se beneficia de tais estudos, e não nosso espírito interior. Essa inadequação dos livros para acelerar o crescimento espiritual é a razão pela qual, embora quase todos nós possamos falar maravilhosamente bem sobre temas espirituais, descobrimo-nos imensamente deficientes quando se trata de agir e de viver uma vida verdadeiramente espiritual. Para despertar o espírito, o impulso deve vir de uma outra alma.
Assim falava Sri Ramakrishna: O Guru é necessário . Ouça o comentário contado por Swami Pareshananda.
Veja também: O Ideal Supremo - Swami Brahmananda
--
Dia 22 de julho é o dia do Guru Purnima pelo Vishuddha Siddhanta Almanac. Em comemoração a esse dia são homenageados todos os mestres espirituais na figura de Vyasa, que ao compilar os Vedas, transmitiu ao mundo a sabedoria da Sanatana Dharma (Religião Eterna). Ele é autor também de diversos clássicos espirituais da Índia, como o Mahabharata. Celebrado por ocasião da lua cheia (purnima) de julho é dedicado também, por extensão, a todos os mestres espirituais a quem recebemos o conhecimento em todas as áreas da atividade humana.
No dia 24/7 (quarta-feira), às 19h30, o tema do estudo será sobre a relação Guru-Discípulo, seguido de meditação. Você é bem-vindo(a)! 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

O problema das emoções

"O problema das emoções é muito sério na vida de muitas pessoas. Se as emoções não são controladas ou reguladas não podemos viver uma vida saudável. Hoje a maioria das doenças se origina da condição perturbada da mente. Algumas podem não ser causadas pelas emoções, mas são consideravelmente afetadas por elas."
--
Tema de uma das palestras realizadas por Swami Akhilananda na rádio WJAR em Rhode Island (EUA), proferida em 10/2/1947 e publicada na Revista Global Vedanta, Vol. VII, Nº 1
 
- Será tema do estudo em grupo deste sábado 13 de julho de 2013 às 17h -

 

sábado, 6 de julho de 2013

4 de julho - Mahasamadhi Swami Vivekananda

Dia 4 de julho do ano de 1902, Swami Vivekananda deixou sua forma transitória e entrou em mahasamadhi com a idade de 39 anos, 6 meses e 22 dias. Para homenagear este ser extraordinário, transcrevemos o poema de sua autoria:

PAZ

Eis, que chega com toda potência,
A força que não tem poder,
A luz que está na obscuridade,
A sombra de uma luz deslumbrante.

A felicidade que jamais se expressou,
A dor que não sente, de tão profunda,
A via imortal não vivida,
A eterna morte não chorada.

Não é alegria nem pena,
Senão aquilo que entre ambas está.
Nem é a noite nem a alvorada,
Senão o que as une.

É doce pausa na música,
Descanso breve na arte sagrada,
Silêncio que existe ao falar.
Entre dois paroxismos de paixão,
É a paz do coração.

É a beleza jamais contemplada,
É o amor solitário que se afirma,
É a canção vivente que nunca será cantada,
É a sabedoria que jamais será conhecida.

É a morte entre duas vidas,
Entre dois tormentos é a quietude que embala,
É o vazio onde tudo começou,
É o vazio ao qual tudo retorna.

É onde a lágrima cessa,
Para se transformar em sorriso.
É a meta da vida.
É teu único Lar: é a Paz!
---
Foi lançada uma nova página no Facebook chamada "Amigos de Vivekananda". 
Essa página será dedicada a difundir a mensagem de Vivekananda, da Vedanta e da Ordem Ramakrishna, sem dogmatismo, de forma racional e com ênfase na universalidade das religiões. 
Contribua você também com a sua presença!


Hari Om Swami Vivekananda

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Uma Existência parecendo muitas

"Em todo este universo há apenas Uma Existência; e quando esta Existência Una é vista com os sentidos é chamada de mundo, o mundo da matéria. Quando este Uno é visto através da mente, Ele é chamado de mundo dos pensamentos e ideias; e quando Ele é visto como Ele é, então, Ele é o Ser Infinito."

"Existe apenas Uma Existência que é o Atman, o Eu, e quando Isto é percebido através dos sentido, através da imaginação dos sentidos, Isto é chamado de corpo. E quando se percebe através dos pensamentos, Isto é chamado de mente. E quando Isto é percebido em Sua própria natureza, Isto é o Atman, a Única Existência."



Swami Vivekananda,
trecho da palestra proferida em New York, 1896.
---
Homenagem a Sw. Vivekananda - Nova cadeira em estudos indianos - Universidade de Chicago

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Compreendendo a Filosofia Vedanta

“Muitos são os que têm a errônea ideia de que ‘Filosofia Vedanta’ significa uma filosofia limitada exclusivamente aos Vedas - sagradas escrituras da Índia. Mas, no presente caso, o termo ‘veda’ não quer dizer um livro, mas “sabedoria”, enquanto que ‘anta’ significa ‘fim’. Portanto, Vedanta significa, literalmente, ‘fim da sabedoria’ e a filosofia é chamada Vedanta porque explica qual é esse fim e como pode ser alcançado. 

Todo conhecimento relativo termina na realização da unidade da alma individual com a Verdade essencial do universo. Essa Realidade fundamental é o Espírito universal, o infinito oceano de sabedoria. Assim como os rios percorrem seus leitos por milhares de quilômetros terminando, finalmente, no oceano, assim também os rios do conhecimento relativo seguem seu curso através das diversas etapas do universo fenomenal e terminam ultimamente no infinito oceano de existência, inteligência, felicidade e amor.

Realizar essa unidade deve ser a meta de toda verdadeira religião. Mas a história das religiões demonstra que nenhum povo jamais compreendeu, em qualquer período, esta importante verdade tão claramente, nem a pregou tão categoricamente como os antigos sábios espirituais arianos, que habitaram a Índia. Durante quase cinco mil anos, a Índia conservou em seu seio a sublime ideia: ‘A Verdade é uma, mas os meios de alcançá-la são muitos’. No Rig-Veda, a mais antiga de todas as Escrituras conhecidas, lê-se: ‘Aquilo que existe é Um, os homens O chamam com variados nomes’. Os judeus o chamam Jeová; os cristãos de Deus ou Pai Celestial; os maometanos o adoram como Alá; os budistas como Buda; os jainas como Jina, e os hindus o denominam Brahman. Sobre essa verdade fundamental descansa toda a estrutura do ensinamento da Vedanta...”

---
discípulo de Sri Ramakrishna

Sugestão de leitura - Desenvolvimento espiritual do mesmo autor
Um importante texto introdutório sobre a Filosofia e Religião da Vedanta; profundo e abrangente. Tradução ao português do livro "Vedanta Philosophy - Three Lectures on Spiritual Unfoldment".

terça-feira, 11 de junho de 2013

Ishvara-pranidana


"De acordo com Patânjali, por meio da verdadeira atitude de aceitação e autoentrega a Deus, é possível até mesmo alcançar o mais profundo samadhi - o grau mais elevado da iluminação espiritual."

--
Yoga-Sutras 2/45 apud Bhaskarananda, Swami. Meditação: A mente e a yoga de Patânjali. Rio de Janeiro: Lótus do Saber, 2005, p.67.
--- 
Em JUNHO -
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
15 e 16/6/2013

segunda-feira, 1 de abril de 2013

"Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus."

"Qual é essa pureza que precisamos ter antes que Deus se revele a nós: Todos nós conhecemos pessoas que poderíamos descrever como puras — no sentido ético — mas que não têm visto Deus. Por quê? A vida ética, a prática decidida das virtudes morais, se faz necessária como preparação  para uma vida espiritual, sendo, portanto, ensinamento fundamental de qualquer religião. Todavia, isso não nos habilita a que vejamos a Deus. É como o alicerce de uma casa; não é a estrutura superior.
 
Como testar a pureza? Procure pensar em Deus, exatamente neste momento. O que você encontra?
O pensamento da presença dele passa por nossa mente, talvez como um relâmpago. Seguem-se depois muitas distrações. Você acaba pensando em tudo o mais que há no universo, menos em Deus. Tais distrações evidenciam que a mente é ainda impura e que não está preparada para receber a visão de Deus.
 
As impurezas consistem em diferentes impressões que a mente foi acumulando através de sucessivos nascimentos. As impressões foram criadas e armazenadas no inconsciente da mente, como conseqüência de ações e pensamentos individuais, representando em sua totalidade o caráter da mente. Importa dissolver por completo essas impressões antes que se possa considerar a mente purificada. São Paulo refere-se a essa revisão mental em sua Epístola aos Romanos, ao dizer: '... busquem transformar-se através da renovação da mente'. "
 
In Sermão da Montanha segundo o Vedanta. Swami Prabhavananda. São Paulo: Pensamento, 1986. p.29-30.

Leia mais: http://www.estudantedavedanta.net/O-Sermao-Da-Montanha-Segundo-a-Vedanta.pdf
Leia também: O coração do devoto é a morada de Deus

sábado, 16 de março de 2013

O Brasil tem um novo monge

Em cerimônia realizada em Belur Math – Índia, nosso querido Brahmachari Shankara tomou os votos de sannyasin (monge) no dia 13 de março (por ocasião da celebração do aniversário de Sri Ramakrishna, em Belur Math, Índia) e recebeu o nome monástico de Swami Jitananda, que quer dizer: “aquele que conquistou as paixões”. Alegramo-nos com o novo Swami pela realização deste ideal. Seu retorno ao Brasil está previsto para o dia 24 de março.

terça-feira, 12 de março de 2013

177o Aniversário de Sri Ramakrishna




"Houve um tempo em que eu também meditava em Deus com os olhos fechados. Então disse a mim mesmo: acaso Deus existe somente quando penso nele com meus olhos fechados*? Acaso não existe quando olho ao meu redor com os abertos? Agora, quando miro ao redor com meus olhos abertos vejo que Deus mora em todos os seres. Ele é o Espírito que reside em tudo quanto existe, homens, animais e outros seres viventes, árvores e plantas, sol, lua, terra e água. "


*Uma alusão a forma em que os brahmos meditam sobre Deus
---

Sri Ramakrishna - El Evangelio de Sri Ramakishna, , tomo II, p. 240 Ramakrishna Ashram, Buenos Aires, 1979 -- Ramakrishna nasceu em 18 de fevereiro de 1836. A data da celebração segundo o calendário lunar hindu para este ano é quarta-feira, 13 de março.  

A partir desta data auspiciosa iniciamos a transmissão da programação diária na webrádio yogabook em três horários: 11h, 15h e 21h.  
Não é necessário cadastrar-se no site, basta clicar no link: http://www.yogabook.websom.net/

domingo, 10 de março de 2013

Swami Nirmalatmananda e Prof. Hermógenes

Swami Nirmalatmananda, diretor espiritual da Ordem Ramakrishna no Brasil, proferiu uma palestra e conduziu Satsanga no Instituto Hermógenes de Yoga no Rio de Janeiro neste sábado, 9 de março, por ocasião da comemoração do aniversário de 92 anos do Prof. Hermógenes, um dos pioneiros na divulgação do Yoga no Brasil. Os participantes foram abençoados pela sabedoria, realização, amor e amizade divina que fluíram do encontro.




quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Vivekananda - Companhia espiritual


Alguns ensinamentos de Swami Vivekananda
(Proferidos em 1895 durante o memorável retiro de 44 dias em Thousand Island Park, New York - Vivekananda Cottage)

Teorizar sobre Deus de nada serve.
Devemos amar e trabalhar.


Alcancem a graça de Deus e a de Seus maiores filhos. Esses são os dois principais caminhos que conduzem a Deus. A companhia desses filhos da luz é muito difícil de conseguir. Cinco minutos em companhia deles transformam uma vida inteira, e se realmente quiserem com intensidade, um deles virá a vocês.

A presença daqueles que amam Deus, torna um lugar santo, tal é a glória dos filhos do Senhor. Eles são Ele. Quando eles falam, suas palavras são Escrituras. O lugar onde eles estiveram fica cheio de suas vibrações e os que ali vão sentem-nas e adquirem a tendência de se tornarem santos também...

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Nas horas de meditação

"Há horas em que alguém se esquece do mundo. Há horas em que alguém se aproxima dessa região de bem-aventurança, na qual a alma se acha contida dentro do Eu e em presença do Altíssimo. Cala-se, então, o clamor do desejo; tranquilizam-se os sentidos. Somente Deus é.

Não existe santuário mais sagrado que a mente purificada, uma mente concentrada em Deus. Não existe lugar mais santo do que aquela região de paz na qual penetra a mente quando fica fixa no Senhor. Nem há incenso de perfume mais suave e puro que o pensamento ascendendo para Deus.
 
Pureza, felicidade, bem-aventurança, paz!  De tudo isso se compõe a atmosfera do estado de meditação.
A consciência espiritual alvorece nessas horas silenciosas, sagradas. A alma se aproxima de seu manancial. Nessas horas, o ribeiro da personalidade se expande, convertendo-se em imponente e caudaloso rio que corre para essa individualidade verdadeira e permanente, que é a Consciência Oceânica de Deus. E ela é Uma, Única.
Nas horas de meditação a alma extrai das alturas as qualidades que realmente pertencem à sua natureza: ausência de todo medo, sentido da realidade, sentido da imortalidade.
Interioriza-te em teu Eu, ó alma! Busca de verdade a hora silenciosa. Compreende que teu Eu é da mesma substância da verdade, a substância da Divindade. Em verdade mora Deus dentro de teu coração! "
---

F. J. Alexander (discípulo de Swami Vivekananda) –in: Nas Horas de Meditação. São Paulo: Ed. Pensamento. s/d, p.11 e 12.

 

domingo, 20 de janeiro de 2013

Identifique-se com o Atman

"Os Vedas não podem mostrar-nos Brahman, pois já somos Aquele; eles só podem ajudar-nos a retirar o véu que oculta a verdade aos nossos olhos. O primeiro véu a destruir é a ignorância; quando ele é eliminado, o pecado desaparece, em seguida cessa o desejo, termina o egoísmo e todo o sofrimento se desvanece. Esta cessação da ignorância só pode acontecer quando sabemos que Deus e eu somos Um. Em outras palavras, identifiquem-se com o Atman, não com as limitações humanas.”
 
 
 ---

Swami Vivekananda In: Pláticas inspiradas, cartas selectas y otros escritos. Buenos Aires: Kier, 1971, p.139.
Para ler mais: Palestras Inspiradas.

sábado, 12 de janeiro de 2013

150o Aniversário de Swami Vivekananda



Jai Sri Guru Maharaj !!!
Nossas saudações ao grande profeta Swami Vivekananda, que nos trouxe a mensagem da Vedanta em 1893 ao participar do Parlamento das Religiões, que se realizou em Chicago - USA, revolucionando, assim, o mundo religioso e filosófico do Ocidente. O Swami nasceu em 12 de janeiro de 1863, de acordo com o calendário solar. No dia 3 de fevereiro de 2013, data do seu nascimento de acordo com o calendário lunar, terão inicio as comemorações do seu 150º aniversário pelos seus seguidores e admiradores em todo o mundo.


domingo, 6 de janeiro de 2013

A vida de Swami Vivekananda

Quarta-feira - 9 de janeiro 
20h30 às 22h

 
PALESTRA VIRTUAL em português com Swami Surnimalananda 

(não haverá atividade no templo)

 

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Homenagem à Santa Mãe

Sarada Devi, carinhosamente chamada de Santa Mãe, nasceu em 22 de dezembro de 1853. Foi a divina esposa e companheira espiritual de Sri Ramakrishna.
A grande discípula de Swami Vivekananda, Sister Nivedita escreveu: “Nela se vêem realizadas aquela sabedoria e doçura que a mais simples das mulheres pode alcançar. E ainda, para mim a grandeza da sua cortesia e sua mente incrivelmente aberta são quase tão maravilhosas quanto a sua santidade. Sua vida é expressa no intenso silêncio da oração.”



“Ore ao Senhor para que seu coração
seja tão puro quanto as estrelas.
Como resultado da prática, regular e sincera,
de japa e meditação,
você ficará consciente da palavra do Senhor.
Todos os seus desejos serão realizados
e você experimentará a mais pura felicidade.”
- Sarada Devi
---
A data da celebração o Vishuddha Siddhanta Almanac é hoje, 4 de janeiro. Neste sábado (5/1/2013) o estudo será em homenagem a ela, seguido de Árati, meditação e confraternização. A partir das 17h. Todos são bem-vindos.



quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Com o coração voltado para Deus

"A agulha magnética sempre aponta para o norte,
e graças a isso os navios que navegam
não perdem o rumo.
Enquanto o coração do homem está voltado para Deus,
ele não pode perder-se no oceano do mundo."