quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Ramakrishna Paramahansa - O Avatar da Era Moderna: Ensinamentos

“A prática espiritual e a meditação purificam nossa mente, e o sentido do “ego” vai desaparecendo naturalmente, como um rio que ao desaguar no oceano vai perdendo sua pequena individualidade numa individualidade maior: seu verdadeiro ser.
 
Sri Ramakrishna diz que uma mesma paixão pode ser direcionada para diferentes focos. Geralmente, dirigimos nossas paixões para as coisas mundanas, e nos metemos em problemas. Se você acha que deve ter desejos e ambições, deseje e ambicione o amor de Deus.

Entretanto, um homem não poderá ver Deus enquanto toda sua mente não estiver direcionada para Ele. ... Sri Ramakrishna nos oferece mais uma maravilhosa analogia: somos como uma linha tentando passar pelo buraco de uma agulha – qualquer fibrazinha saliente impossibilita a passagem. Assim, qualquer pequeno desejo pelas coisas mundanas não nos deixará vê-Lo. Onde existir bhoga (desejos) não existirá yoga (união com Deus).
Desejos sempre trazem sofrimentos. Prazeres, cedo ou tarde, sempre trazem dor. De fato, prazer e dor são os dois lados da mesma moeda.
Um sábio viu uma gaivota apanhar um peixe. Em seguida observou que um bando de corvos passou a persegui-la, grasnando, querendo tomar-lhe o peixe. A gaivota resistiu bravamente, mas só encontrou paz quando abandonou o peixe no ar. ‘O peixe é o objeto do desejo e os corvos são as preocupações e ansiedades’, realizou o sábio.

Se você tem fortes paixões, dirija-as para a busca da Verdade. Tente evoluir de uma verdade inferior para uma verdade superior e desta para uma ainda mais elevada. Somente na medida em que evoluímos nessa caminhada, divinizando nossa atuação neste mundo, é que podemos compreender o significado da verdadeira espiritualidade."
– Excertos da palestra "Sri Ramakrishna, Sua Vida e Seus Ensinamentos proferida por Swami Nirmalatmananda, presidente da Ordem Ramakrishna no Brasil.


Sri Ramakrishna (1836-1886)
Adorado por milhares de pessoas como uma encarnação divina, ou avatar. Sua vida foi um testemunho da verdade e da universalidade dos princípios espirituais, assim como da pureza e do amor.

Para ele, o ensinamento védico da unidade da existência era mais que uma teoria, pois realizou essa verdade pela percepção direta. Ramakrishna trilhou diferentes caminhos religiosos dentro do hinduísmo. Praticou depois o islamismo e mais tarde meditou profundamente em Cristo, experimentando a mesma divina Realidade também através destes caminhos não-hindus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe: