quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Japa - Uma disciplina espiritual complementar à meditação

"Para a maioria das pessoas, meditar não é uma tarefa fácil. Mesmo Patânjali, o maior expoente da yoga e da meditação, tinha consciência disso. Como alternativa às disciplinas da yoga, ele prescrevia o ishwara-pranidhana, ou devoção a Deus. Shri Ramakrishna sustenta a visão de Patânjali quando afirma que, nessa era tão estressante, devoção ou bhakti yoga é o caminho melhor e mais fácil para a maioria das pessoas. Como prática devocional, a repetição do nome de Deus, ou japa, é considerada uma fórmula extremamente eficaz." Swami Bhaskarananda, Meditação - a mente e a yoga de Patânjali, Rio de Janeiro: Lótus do Saber, 2005, p.173

“Ouve as instruções: Fecha bem as portas dos teus sentidos corporais. Domina o teu coração, concentra a tua mente sobre o teu Eu interior, e não a deixes vaguear no exterior, nem ocupar-se com os pensamentos estranhos. Se constante e firme em teu propósito, e repete silenciosamente a mística palavra AUM, cujos três sons ou letras são símbolos do Ser Supremo, como Criador, Conservador e Destruidor. Se assim te comportares, quando chegar a hora de deixares o teu invólucro corpóreo, entrarás no caminho da Suprema Ventura.” (Bhagavad-Gita VIII:12-13)

“Pois não há diferença entre judeu e grego; um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam, porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Romanos 10:12-13)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe: