quinta-feira, 15 de julho de 2010

Inspiração da Semana

"Engana-se quem pensa que, esquivando-se das ações e persistindo na inatividade, escapa dos resultados da ação. Quem nada começa, não pode entrar no estado da Paz Eterna; a inativiade não conduz à perfeição. E, na realidade, nem há coisas que se possam designar pela palavra inatividade; pois tudo, no Universo, está em atividade constante, e nada pode subtrair-se à lei geral.

Ninguém pode ficar inativo nem um instante; pois as leis de sua natureza o impelem constantemente a fazer alguma coisa, queira ele ou não; o seu corpo e a sua mente, ou ambos, sempre estão ocupados."
Bhagavad Gita III-4,5

2 comentários:

  1. “Dedica tu, em pensamento, todas as tuas ações a Mim, e perseverando nesta atitude, estarás sempre com tua mente fixa em Mim. Com tua mente fixa em Mim, com Minha graça vencerás todos os obstáculos. Se, confiando apenas em ti, pensares “não lutarei”, e evitares a luta, vã será a tua determinação, pois tua natureza te lançará à luta. Ó filho de Kunti! O que por ilusão não desejares fazer, isso farás irremediavelmente, forçado pelos impulsos de tua própria natureza. O Senhor Supremo como que atou todos os seres a uma roda girante de corpos, e habitando em seus corações, fá-los mover-se atraídos pelos objetos sensórios. Portanto, obedece de coração o conselho desse mesmo Senhor. Por sua graça alcançarás a Paz Suprema e a mansão imperecível. Assim te transmiti Eu o conhecimento, que é o mistério dos mistérios. Medita cuidadosamente nele e age como preferires. Escuta de novo, e ouve Minha última palavra, referente ao maior de todos os mistérios. Por seres o meu muito amado, Eu te digo aquilo que te convém. Fixa tua mente em Mim; sê Meu devoto; serve-Me; prosta-te diante de Mim, e desse modo chegarás até Mim. Esta é a pura verdade, Eu te declaro, pois és Meu muito amado. Desiste de todas as obrigações religiosas, e toma-me como teu único refúgio. Eu te libertarei de todas as dificuldades. Não te aflijas. Disto não digas nada ao mundano, nem ao ímpio, nem ao que não quer ouvir, nem ao que Me maldiz. Mas quem com sublime devoção divulgar este Segredo entre Meus devotos, chegará até Mim sem dúvida alguma. Entre os homens ninguém poderá oferecer-Me serviço mais grato que este, nem nenhum outro homem será tão amado por Mim na terra. E quem meditar nesse nosso Santo Colóquio, por meio dele me adorará com o sacrifício da Sabedoria. Tal é a Minha vontade. E também o homem que, cheio de fé, o escutar tão só sem malícia, alcançará, livre do mal, o esplendente mundo dos justos.”
    Versículos finais do Bhagavad-Gita XVIII – 57-71

    ResponderExcluir
  2. "Como pode ser afirmado que o Homem, a alma individual, tem algum controle sobre a atividade da Prakriti universal da qual sua ação é parte, se aquela ação é predeterminada, como o Gita afirma que é determinada, por uma Elevada Vontade Onisciente? E se o homem não tem controle de forma alguma, que liberdade ele pode ter de suas ações, da suas pressões subjetivas, dos seus resultados objetivos exceto da liberdade interna da renúncia, da quietude, e da indiferença? O Homem, ao que parece, pode somente ser livre permanecendo em sua alma e permitindo que a grande Força Executiva do mundo atue sobre a Vontade predestinada de Deus, ele mesmo não se importando com isso e em nada se misturando com a ação". Tradução de um trecho dos Comentários do Isha Upanishad de Sri Aurobindo.

    ResponderExcluir

Compartilhe: